Cliente. É incrível como temos o talento de comemorar tanto quando conquistamos um novo e de reclamar dele 3 meses depois quando começam a surgir as alterações, que vão desde conceitos até “eu fiz uma versão de como gostaria que ficasse” (Acredite, um cliente já me disse: “fiz uma versão rapidinha aqui e ficou bem melhor que a sua…ponto para mim!”).

Durante a faculdade, um professor começou a aula com a seguinte pergunta:

– Por que o céu é azul?

Entre respostas da física, astrologia ou qualquer outro conhecimento geral que um publicitário possa tirar da caixola como resposta, o professor respondeu:

– Porque o cliente disse para ser assim.

O cliente é o entendedor do produto e do mercado dele; nós somos profissionais de comunicação, devemos entender o consumidor. Somos contratados pelo nosso conhecimento e capacidade em solucionar um problema que muitas vezes nem o próprio cliente sabe como resolver.
Por se tratar de projetos visuais, é muito fácil um cliente pedir mudanças no projeto com base em seus gostos pessoais (já tive projetos de Identidade Visual reprovados porque a cor utilizada no logotipo era a mesma do time de futebol rival do meu cliente), e aí entra o nosso conhecimento sobre o consumidor, afinal, tudo o que foi desenvolvido naquele material tem um motivo.

ideia apresentada e ideia após alteração

Por isso eu penso que não, o cliente não tem sempre a razão, porém ele tem a decisão. O que isso significa? Você vai desenvolver o melhor projeto do mundo e se ele quiser alterar a sua estratégia, a decisão é dele. O projeto está feito, você será pago (talvez não coloque-o no seu portfólio) e as consequências pelo resultado do projeto do cliente tornam-se responsabilidade do cliente. Devemos nos atentar em fazer o nosso melhor para convencer o cliente de que aquilo é realmente o melhor.
Como podemos fazer isso? Continue comigo e você entenderá como.

Muitas boas ideias são reprovadas por não serem bem apresentadas.

Apresentação de projeto para equipe

Você pode ter a linha de pensamento perfeita na sua cabeça e aquela marca ou layout está fazendo todo o sentido para você. Mas não ficou claro para o cliente e ele não vai sentir a mesma coisa que você sobre o projeto.
Ao apresentar seu projeto, não vá direto para a resolução final, ambiente o seu cliente, apresente um processo, um raciocínio. Mas seja direto em todas as informações, seu cliente não pode sentir que você está “enchendo linguiça”.

O design vem para solucionar um problema

Designer desenhando ux de um app

O Briefing é uma das partes mais importantes do projeto e é algo que não sabemos fazer muito bem no começo da carreira. Devemos coletar as informações corretas para encontrar uma solução coerente, afinal design não é para ser apenas bonito mas para solucionar um problema.
Nizan Guanaes citou uma frase que eu nunca mais esquecerei:

“Às vezes o cliente não precisa de uma campanha extremamente criativa, que venceria o Gran Prix em Cannes. Naquele momento, ele pode precisar de uma campanha “burra”, que tem uma mensagem óbvia”, é preciso maturidade do profissional para reconhecer essa necessidade.

Deixe o cliente fazer parte do desenvolvimento

Designer trabalhando

Nós gostamos de encher os olhos do cliente, mostrar a peça final, tratada e em alta resolução, com diferentes aplicações e animações. Até que no final do apresentação, começam as alterações.
Ao aproximar o cliente do processo e fazer parte de cada etapa, você evitará alterações no final do projeto e, caso aconteça, você terá a carta na manga, afinal ele acompanhou o projeto e aprovou os steps junto com você.

No final do dia lembre-se, você e seu cliente estão lutando por um mesmo objetivo: resultados positivos e metas batidas o que resulta em novos projetos e mais dinheiro para você e para ele.

Encare seu cliente com um parceiro de negócios e não um chefe

Grupo de pessoas trabalhando juntas

Com um chefe nós prestamos contas, com um parceiro de negócio nós conversamos, tiramos dúvidas, apresentamos opções e deixamos nosso ponto de vista e essa relação é muito construtiva.
Muitos clientes acreditam que ao contratar um profissional de comunicação, seus problemas e dores de cabeça terminaram, e o profissional vai trazer a fórmula para resolver a situação para você. Ao fechar um novo contrato, eu imediatamente informo meu cliente que ele também vai ter trabalho para fazer, vai ter que pensar e conversar muito comigo e minha equipe.

Faça seu cliente construir com você. Cocriação é a palavra do ano.

Cada cliente tem uma personalidade, com o tempo você vai pegar o jeito que cada um trabalha e você vai moldando formas de apresentação ou de processos de trabalho, que irão facilitar o seu trabalho com ele e assim evitar dores de cabeça. Lembre-se que muitos clientes não entendem de comunicação, e acham que entendem, tenha paciência, respire fundo e sorria. Afinal, se você não está tendo prazer no que você faz…what is the point?

%d blogueiros gostam disto: