Olá, como vai? Deixa apresentar-me, sou Filipe Nzongo, de nacionalidade Angolana, muito conhecido como Filipe Losoft. Sou Designer, atualmente trabalho na MJV Technology & Innovation como UX/UI Designer & Especialista em inovação.

Primeiramente o que é UX Design?

A experiência do usuário (UX) é um estranho fenômeno: prontamente adotadas pelo ser humano e pela comunidade de interação humano-computador (IHC), profissionais e pesquisadores, ao mesmo tempo é criticado repetidamente por ser um termo vago, evasivo e efêmero. O termo “experiência do usuário” está associado a uma grande variedade de significados (FORLIZZI; BATTARBEE, 2004) que vão desde a usabilidade tradicional para beleza, hedônica, afetiva ou aspectos experimentais do uso da tecnologia. A experiência do usuário vulgo (UX) é muitas das vezes compreendida de maneira ambígua.

De acordo com o Don Norman (2018), a pessoa que cunhou o termo User Experience Design lá em 1993. Explica que, a experiência do usuário engloba todos os aspectos da interação do usuário final com a empresa, seus serviços e produtos. (nngroup.com). Segundo o Hassenzahl (2013), experiência do usuário não é sobre boas interfaces de design industrial multi-toque ou fantasia. É sobre transcender o material. Trata-se de criar uma experiência através de um dispositivo.

Laura Klein VP de Produto na Business Talent Group afirma que o design de experiência do usuário é o processo usado para determinar como será a experiência quando um usuário interage com seu produto, continuando nessa mesma linha de pensamento, ela acredita que a experiência do usuário sempre acontece. Seja intencional ou não, alguém toma as decisões sobre como o humano e o produto irão interagir. O bom design de experiência do usuário acontece quando essas decisões de uma forma atendem e compreendem as necessidades de nossos usuários e de nosso negócio.

O que é ser profissional de UX Design?

Num contexto de revolução digital, os profissionais de UX e Design em geral são muito procurados pelas empresas e agências. Eles são responsáveis por projetar produtos e serviços de alta qualidade, que proporcionem aos seus clientes uma experiência de usuário mais consistente e adaptada às suas necessidades.

Nos últimos dois anos, o número de especialistas em UX empregados pelas empresas cresceu de forma exponencial em 30%. Esse aumento deve-se em parte ao surgimento de novos negócios digitais e não só, mas também à expansão das habilidades que eles oferecem.

UX Designer muita das vezes possui um papel estratégico no seio de uma organização, ele dedica seu tempo pensando na estratégia de desenvolvimento de novos produtos e serviços, mas não pense que você tomará essas decisões sozinho, muita das vezes você contará com a presença de outros profissionais como product manager, engenheiros, product owner, CEO, etc…

Talvez muitas pessoas não saibam, mas uma boa parte da nossa profissão foca no estudo do comportamento dos usuários, de fato um UX Designer deve ter um olhar atento, observar como outras pessoas usam produtos e serviços pode ajudá-lo a entender o comportamento dos usuários, não tem como você ser um bom UX Designer se você não entende de pessoas.

Como Designer de experiência do usuário, a experiência que você está projetando deve estar alinhado com todos aspectos do produto, sua funcionalidade, conteúdo, apresentação e interação.

UX Design é uma área com muitas oportunidades

Se você está terminando a faculdade ou está entrando para faculdade e está procurando uma área de atividade que tenha futuro, UX Design pode ser uma área ideal para você. A tecnologia está evoluindo a cada dia, novos produtos e serviços surgem, há 20 anos atrás ninguém sonhava que teríamos carros autônomos oferecendo serviço de táxi, muito menos assistentes inteligentes que conversam com nossos filhos, saiba que no processo de desenvolvimento desses produtos tem sempre um Designer pode ser de experiência, serviço ou interação, as empresas estão sempre buscando designers qualificados que podem ajudá-los a solucionar seus problemas do dia a dia.

Gráfico de crescimento de profissionais de UX nos próximos 100 anos (Dados de 1950 a 2017 são as melhores estimativas; 2018 – 2050 são previsões) Crédito: Norman Nielsen group

UX é combinação das necessidades dos usuários, objetivo de negócio e viabilidade tecnológica.

É comum ver UX Designer recém chegado na área focar apenas nos usuários e ser advogados deles, isso não é ruim, mas não basta só focar nas necessidades dos usuários tem que entender também as necessidades do negócio, Designers funcionam como parte integrante de um negócio, cada projeto em que você trabalha, cada pequena decisão que você toma, tudo tem um valor. Saiba que suas decisões de design influenciam o negócio em um nível superior, por isso há essa necessidade de entender os dois lados.

Como me destacar como UX Designer?

Somos humanos nos preocupamos com a nossa evolução profissional, o que vou listar aqui não é uma regra a seguir, são apenas coisas que eu faço que me ajudam a ser um designer melhor:

  • Seja intelectualmente curioso, não tenha medo de tentar
  • Seja criativo
  • Seja humilde
  • Seja colaborativo sempre
  • Seja prestativo sempre
  • Seja um self learner “autodidata”
  • Leia muito, eu leio muito sobre Design, UX, HCI, UI, Tecnologia e Psicologia cognitiva
  • Seja presente na comunidade, quem não é visto não é lembrado
  • Estude coisas que você não sabe e que ninguém fala
  • Você vai precisar de um portfólio para arrumar um emprego
  • Não tenha medo de aprender com os outros
  • Faça pesquisas aprofundadas sobre um tema que te fascina
  • Escreva sobre UX, Design ou qualquer coisa que você gosta
  • Seja amigos de outros designers, é sempre bom ouvir e ler o que os outros estão fazendo
Projetando com a experiência em mente

A coisa mais básica que você deve fazer se for projetar para experiência do usuário é pensar um pouco sobre o porquê do uso do produto.

É inútil perguntas às pessoas sobre produtos e como eles se relacionam com estes, a maioria dos casos eles não vão conseguir falar sobre isso, mas se perguntar para falar porque usam esse produto eles vão contar uma história que conecta eles com esse produto. Isso quer dizer que somos humanos gostamos de contar história.

Se você perguntar às pessoas porque amam o fone de ouvido beat by dre ou iphone, eles vão te contar uma história especial que conecta eles com o produto, é isso que realmente define o que é o produto para eles. Muita das vezes as pessoas acabam desenvolvendo um apego pelo produto. Na psicologia chamamos isso de “posse psicológica” Não basta só projetar para parecer bonito, tem que projetar para ser usável e útil.

Pense sempre porque as pessoas vão querer usar meu produto? O que as pessoas podem fazer com o produto e como eles vão interagir com o produto.

3 níveis que devemos considerar quando estamos projetando um produto com foco na experiência do usuário. Crédito: Prof Dr. Marc Hassenzahl

Como o Peter Wright diz “Design as Dialogue”

Se você é recém chegado na área de UX vai ouvir muito a palavra “usabilidade”, não te assustes, a usabilidade é um conceito muito presente dentro de UX, mas não pensa que só a usabilidade é que fará um produto ser um sucesso. Gaste seu tempo pensando na experiência e na história que você quer contar através do produto, explore os aspectos hedônicos somos humanos, valorizamos emoção e prazer

Não seja charlatão

Não me levem a mal, mas eu insisto nisso sempre, não seja charlatão!

Não ser charlatão significa não fingir atributos e qualidades que não possui, para obter quaisquer vantagens, ganhos, lucros, etc… Não invente habilidades que não possui, seja sempre verdadeiro e sincero. já escrevi um artigo sobre isso no passado.  não tenha medo de não saber, tenha uma mente aberta para aprender coisas novas. Eu digo sempre que ninguém sabe tudo e ninguém sozinho pode estar na posse da verdade suprema, acredite no teu potencial e coloca o que sabe para fora, se não souber qualquer coisa pergunte, não tenha medo de perguntar, pessoas inteligentes questionam mais, são inseguras e carregam um olhar mais humilde. Leia muito sobre UX Design, Psicologia cognitiva , Interação Humano-computador e tecnologia.

Evite fixidez funcional

Fixidez funcional é um tipo de distorção cognitiva que leva a uma tendência de ver objetos como eles trabalham apenas em uma maneira particular. Também é caracterizado quando diante de um problema usamos, para sua solução, os elementos disponíveis apenas com suas funcionalidades básicas. Fixidez funcional pode impedir as pessoas de ver toda a gama de usos para um objeto. Ele também pode prejudicar nossa capacidade de pensar em novas soluções para os problemas.

Existe um artigo aqui na Designimador que também  fala sobre isso (Clique aqui para saber mais).

Grandes ideias não ocorrem aleatoriamente e facilmente a qualquer pessoa, mas para os que se preparam para tê-las. Segundo Baxter (2000), todas as informações essenciais para a solução do problema devem ser mentalizadas para que o inconsciente possa processá-las quando o consciente não estiver trabalhando.

No Design muitos Designers acabam desenvolvendo a fixidez funcional, o que os impede muitas das vezes de resolver os problemas, acabam se apegando muito a uma única metodologia de resolução de problema, fixidez funcional muitas vezes nos impede de pensar em soluções alternativas para os problemas.

Devemos tomar cuidado para evitar que o passado influencie a maneira como solucionamos os problemas, o facto de ter resolvido um problema quase parecido no passado, não quer dizer que o atual problema que você tem deve ser resolvido da mesma forma.

No entanto, isso não significa que fixidez funcional é sempre uma coisa ruim. Em muitos casos, ele pode agir como um atalho mental, o que nos permite determinar rapidamente e eficientemente um uso prático para um objeto. Em outros casos pode fazer a resolução de problemas mais difícil.

Conclusão

Em suma, era isso que eu queria compartilhar com você que chegou até aqui,, seja intelectualmente curioso, aprenda mais sobre o negócio da empresa, procure entender onde você pode melhorar.

Conecta-se com as pessoas e mostre todo seu potencial. Para evoluir na sua carreira precisa investir nela, não desperdice seu tempo tentando copiar o que os outros estão fazendo, fuja de buzzword numa tradução livre “Palavra do momento”, aprenda o que é atemporal e a se colocar no lugar do usuários.

 

%d blogueiros gostam disto: