Muita gente tem optado por trabalhar por conta própria. Alguns pela flexibilidade de horário, outros por se tornarem o seu próprio patrão e além do fator crise, que dificulta conseguir um emprego. Mais importante que tudo isso, são os aprendizados que essa experiência pode trazer. Trabalhando como freelancer podemos amadurecer tanto como profissionais como pessoas.

Nessa lista vamos enumerar algumas coisas que podemos aprender nessa experiência.

1 – Conhecer melhor o cliente.

imagem de reunião

 

Trabalhando por nossa conta é necessário sair da frente do computador. Como não temos uma equipe ao nosso redor para ficarmos focados apenas na nossa função, é necessário ir até o cliente para realizar o briefing. E todos já receberam um briefing incompleto, confuso ou já trabalharam sem ter um.

 

E essas situações podem mudar a nossa forma de trabalhar. Podem nos fazer ir até o cliente, e mais do que anotar o que ele quer e como ele entende a marca e/ou produto dele, podemos aprender e presenciar como os clientes se relacionam com tais coisas. Alguns trabalhos vão precisar de uma compreensão maior. Um olhar mais atencioso a certos aspectos. E ir até o cliente, ter uma conversa que vai além do briefing escrito, e mais do que isso, poder ver como os seus clientes que consomem aquela marca ou produto ou serviço (ou tudo isso) se relacionam com essa coisas, nos permitem ter uma idéia muito melhor de como tais coisas se posicionam no mercado e quais são as necessidades do nosso cliente.

Ver do ponto de vista do nosso cliente e do ponto de vista do consumidor(cliente) final. A oportunidade de ser freelancer permite ao designer, ir além do briefing E dessa forma tem uma compreensão muito maior do que o seu cliente realmente precisa.

2 – Administrar o seu tempo.

imagem ilustrativa

Um dos problemas que algumas pessoas que trabalham como freelancer tem, é administrar bem o seu tempo. A tranquilidade de trabalhar sem tanta cobrança as vezes é um perigo para os menos disciplinados. É importante não confundir essa flexibilidade com liberdade, lembre-se: você ainda tem que trabalhar.

Como é necessário realizar várias funções é preciso manter a disciplina com o seu tempo e com os prazos. Diferentemente de trabalhar em uma agência, em que você tem o seu horário de expediente para finalizar os trabalhos, um freelancer tem o dia todo para fazer todas as funções que outros fariam na agência, além de finalizar o projeto.

A ideia de ter o dia todo para realizar uma tarefa pode dar a ilusão que sempre vai dar tempo de fazer tudo. E procrastinar acaba se tornando algo mais comum no dia. Mas se não se mantiver focado, o tempo que era longo pode acabar sendo curto. Mas para aqueles que se tornaram freelancer e continuam disciplinados, essa experiência pode ser ótima.

Com essa experiência você acaba aprendendo a gerenciar o seu tempo e a cumprir prazos.

3 – Se relacionar melhor.

imagem de várias pessoas em reunião

 

Sendo um freelancer você se torna o atendimento e o designer. E como um bom profissional do atendimento você deve sempre ter uma ótima relação com os seus clientes. Trabalhando na agência, você fica recluso naquele ambiente e se relaciona apenas com as pessoas que estão ali. O pouco contato que você tem o cliente na maioria das vezes é por e-mail. Mas um freelancer não tem essa “comodidade”. E faz com que se relacionar com as pessoas também seja parte da profissão.

Para aqueles que são tímidos, talvez esse seja a lição mais importante que essa experiência pode trazer. Nessa situação não basta apenas ser um bom profissional, o que lhe trará clientes e o que vai manter eles com você é o seu relacionamento com eles. E ter uma boa relação com os clientes pode ser uma vantagem para o freelancer. Isso te permite ter informações mais completas além de conseguir propor soluções que em outras situações ele talvez não aceitaria.

Então se você decidir trabalhar dessa forma, saiba que se você ainda não é bom em se relacionar com as pessoas, isso é uma coisa você vai ter que aprender.

 

4 – A importância de investir em si.

cena ilustativa de estudo

 

Uma das melhores coisas de se trabalhar em equipe, é a diversidade que existe no grupo. As diferentes personalidades e habilidades colaboram para chegar ao melhor resultado. Com uma equipe multidisciplinar cada membro pode se especializar em uma determinada habilidade. Um freelancer precisa investir em si, ou seja, desenvolver aquelas habilidades técnicas que estavam um pouco esquecidas.

Eventualmente aparecerá algum tipo de trabalho que está um pouco além do conhecimento que temos naquele momento. E esse trabalhos vão nos forçar a buscar esse conhecimento. Mas o nosso cliente não pode servir de teste para conhecimentos que ainda estamos desenvolvendo. Temos sempre que buscar nos desenvolver e aprimorar conhecimentos que já temos. Quando surgir algum trabalho diferente do que estamos acostumados a fazer, teremos o mínimo de preparação.

Um freelancer precisa estar sempre se desenvolvendo. Em um mercado tão competitivo, é necessário oferecer algo diferente e melhor para se manter ativo. E um freelancer que investe em si, é um empresário que investe no seu negócio.

5 – Valorizar o seu trabalho

imagem de computador

 

Talvez o principal aprendizado que essa experiência pode deixar é: valorize o seu trabalho. Todos nós já fizemos trabalhos por um preço muito abaixo do que deveria ser cobrado. Mas o freelancer, por ser responsável por todo o processo, vê que o trabalho vai além apenas de projetar algo. E por conta disso e de todos os outros tópicos acima, aprendemos a valorizar o nosso trabalho.

Por tudo isso que já falamos, podemos entender que o trabalho de freelancer envolve muita coisa, e valorizar o seu trabalho também é mais que dar um preço. Também é, gerar valores que são importantes para os clientes que temos e os clientes que queremos conquistar. Também é se promover da melhor maneira possível. Tudo que diz respeito a exaltar o seu trabalho, tanto em preço quanto em valores (e ambos não são a mesma coisa), é valorizar o seu trabalho.

Existem várias outras coisas que essa oportunidade pode nos ensinar. Mas aqui listamos apenas algumas. Mas o mais importante é que essa experiência amadurece gera e/ou amadurece o lado empreendedor do designer. Todos nós vamos aprender muito e sair modificados e com uma visão mais abrangente do mercado.

 

%d blogueiros gostam disto: